Consciência cósmica se transmuta no real

Os Pilares da Criação, na Nebulosa de Águia:  a consciência cósmica se transmuta no real observável. Imagem por NASA, ESA, and the Hubble Heritage Team (STScI/AURA) [Public domain], undefined
Os Pilares da Criação, na Nebulosa de Águia: a consciência cósmica se transmuta no real observável. Imagem por NASA, ESA, and the Hubble Heritage Team (STScI/AURA) [Public domain], undefined
A consciência cósmica se transmuta no real por amor, enquanto o homem cósmico transmuta imagens mentais em coisas pelo saber e pela técnica. Esse é o modo como a realidade dimensional flui e evolui no Cosmos.

Vimos que o homem cósmico não se reduz à dimensão física. Como participante do Cosmos, inclui o componente religioso, o psicológico, o místico, o esotérico.

Em vista da hexadimensionalidade, é até menos físico que não-físico. Grosso modo, é apenas um sexto substância física e cinco sextos substância não-física.

Como se não bastasse, é muito pouco consciente, em vista de níveis mais elevados de consciência que pode alcançar.

Teoria prevê vários universos

Eu diria que existe uma relação entre esses conceitos e a diversidade dimensional cósmica. De um lado, o Universo é observável em seu aspecto físico. De outro, a consciência cósmica traduz a vivência integrada.

Como esse último aspecto é parte da capacidade hexadimensional, evidentemente o físico e o não-físico dividem a mesma realidade.

Isso quer dizer que não há dois Cosmos, embora esta teoria faça previsão de vários universos, como veremos mais adiante. O Cosmos, porém, é um.

Homem cósmico formaliza na matéria física

É fácil compreender como o homem cósmico cria e reproduz no ambiente físico. Quando o homem hexadimensional age na dimensão física, concretiza um pensamento, reproduzindo o que acontece no plano consciencial, dando forma, naquela dimensão, a figuras mentais.

Ou seja, no macrocosmo, a consciência cósmica, Deus, dá origem aos diversos níveis dimensionais, transmutando sua própria substância.

Enquanto isso, no microcosmo, a hexadimensionalidade, o homem cósmico, assume parte dessa substância na forma de figuras mentais e a formaliza na matéria física, através do conhecimento, do saber, da ciência e da técnica.

Fluir segue padrão evolutivo cósmico

O agir apriorístico, e depois empírico, é evolutivo e ordenado. O próprio movimento aparentemente não ordenado, ou caótico, segue o paradigma do ordenamento.

Esta é a forma pela qual a realidade evolui, segue. É por essa razão que o movimento, enquanto tal, não é o fim, nem se explica em si mesmo.

O fluir, na verdade, segue o padrão evolutivo, pelo qual a realidade, originada continuamente da consciência cósmica, retorna constantemente a ela.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 − 3 =