Manutenção do refletor de 114mm

Meu pequeno  newtoniano: não é dos melhores, mas foi meu primeiro refletor. Foto::Tom LIma

Meu pequeno newtoniano: não é dos melhores, mas foi meu primeiro refletor. Note a montagem equatorial. Fotos: Tom Lima

 

Depois que comecei a usar meu refletor de 254mm, que eu mesmo construí, praticamente aposentei meu pequeno newtoniano 114mm, o primeiro telescópio sério que tive.

Apesar de, desde então, usar esse equipamento poucas vezes, tenho contato com ele regularmente.

Assim, eu havia percebido que ele estava com o espelho primário notavelmente sujo. Bem, é verdade. Mesmo que a gente tenha cuidado e guarde telescópios protegidos da poeira e da umidade, invariavelmente os espelhos ficam sujos, ao longo dos anos.

Como descrevi no post Eu mesmo montei meu telescópio, comprei meu GalaxseE por R$ 995,00 em um shopping de Teresina, quando apenas andava por lá e vi o equipamento na vitrine.

Iniciantes não exigentes

Ele é um Tasco, e como tal, não é da melhor qualidade. O GalaxseE 114mm é um equipamento para iniciantes não muito exigentes.

Vale lembrar que a Tasco não existe mais. A empresa, que havia comprado a conceituada fabricante de telescópios norte-americana Celestron, em 1998, faliu em julho de 2003.

Com isso, a Celestron foi comprada de volta por seus antigos fundadores e deu continuidade àprodução de seus próprios bons telescópios, o que vinha fazendo desde os anos 1960.

O GalaxseE tem tubo metálico azul escuro, curto, com distância focal 900mm. Não acho que seu buscador seja bom, por ter abertura de 24mm e aumento de 5X.

Promessa de aumento excepcional

Ele veio em uma vistosa caixa de papelão com belas fotos de planetas e prometendo, com grandes letras, aumento de 375X.

Acompanham o equipamento duas oculares de 1,25 polegada (4mm e 20mm) e uma lente barlow. A qualidade dessas oculares e barlow não é das melhores. A montagem é equatorial.

Há algum tempo, percebi pequenas e muitas manchas em seu primário. No último domingo, 25, resolvi fazer manutenção, que só terminei ontem, segunda-feira.

O 114mm de corpo inteiro. Observe o tripé de alumínio e a prática bandeja porta-acessórios, muito útil sob as estrelas.. Imagem: Tom Lima

O 114mm de corpo inteiro. Observe o tripé de alumínio e a prática bandeja porta-acessórios, muito útil sob as estrelas.

Para a limpeza do espelho primário, usei uma técnica explicada com detalhes nas páginas da revista norte-americana Sky and Telescope, destinada a astrônomos amadores e entusiastas.

Cuidado com a delicada superfície espelhada

Desmontei a montagem do primário e deixei o primário sob um filete de água na pia da cozinha por 5 minutos, para amolecer a sujeira e evitar arranhões na delicada superfície espelhada.

Depois, despejei um pouco de detergente líquido, desses de lavar louça, e deslizei suavemente as pontas dos dedos indicador e médio sobre a superfície, enquanto mantinha o espelho sob o filete de água.

Tive o cuidado de não esfregar forte para evitar o contato dos dedos com o espelho. Ou seja, os dedos apenas flutuam sobre a camada de água e detergente.

Enquanto fiz os movimentos, senti a sujeira desgrudando da superfície do espelho. Depois de enxaguar bem, usando bastante água filtrada, coloquei o espelho para secar na posição vertical, dentro de um guarda-roupa, para não pegar poeira.

Teste com observação da Lua e Júpiter

Enquanto secava, aproveitei para inspecionar o secundário. Removi a aranha e notei que ele estava limpo. Reinstalei o espelho. Depois de limpar o interior do tubo, colimei fiz a colimação do secundário.

Para isso, usei uma ocular especial para colimação Orion, importada dos EUA, que comprei para meu refletor de 254mm.

Depois da completa secagem do primário, que ficou bastante limpo e luminoso, refiz sua montagem e, depois, colimei.

No fim da tarde de ontem, segunda-feira, 26, fiz uma rápida observação da Lua, que se encontra em fase crescente. Somente na noite de hoje, 27, pretendo fazer uma observação noturna da Lua e Júpiter.