Engano marciano

Marte: saindo da oposição superior em relação ao Sol: muito distante. Imagem By NASA, ESA, and The Hubble Heritage Team (STScI/AURA) [Public domain], via Wikimedia Commons

Marte: saindo da oposição superior em relação ao Sol: muito distante. Imagem By NASA, ESA, and The Hubble Heritage Team (STScI/AURA) [Public domain], via Wikimedia Commons

Apesar do que anunciam na internet, Marte não aparece no céu, hoje (27) à noite, tão grande quanto a Lua. Na verdade, o Planeta Vermelho está muito longe.

Essa história de que Marte aparece no alto do céu, na noite do dia 27 de agosto, tão grande quanto a Lua, surgiu em 2003.

Na época, circulou um e-mail, de origem desconhecida, chamando atenção para uma aproximação inédita de Marte, em relação à Terra, no fim de agosto daquele ano.

O e-mail dizia que o encontro entre a Lua e Marte seria no dia 27 de agosto, quando Marte se aproximaria a até 55.763.000 km da Terra para ser o objeto mais brilhante no céu.

O comunicado acrescentava que, se alguém observasse Marte através de um telescópio, com aumento de 75 vezes, o planeta apareceria tão grande quanto a Lua Cheia, vista a olho nu.

O problema é que alguém, mais apressado, não leu direito, ou interpretou a mensagem erroneamente. Se Marte apareceria tão grande quanto a Lua, esta sim, vista a olho nu, era apenas ao telescópio.

Eu me lembro de já ter notado, em anos passados, em comunicados públicos como este post, de que tudo não passa de um engano.

Do outro lado da estrela mais próxima

Marte teve oposição superior em relação ao Sol, quando passou por atrás da estrela, no dia 14 de junho e acaba de emergir do fulgor solar, estando, portanto, muito longe.

Na verdade, o Planeta Vermelho se encontra atualmente a 2,5 Unidades Astronômicas daqui, duas vezes e meia a distância Terra-Sol, que é, em média, 149,5 milhões de quilômetros. É visto a olho nu de madrugada, na constelação de Câncer, pouco antes do Sol nascer, apenas como uma estrela.

Mesmo com telescópio com grande aumento, mal dá para resolver algum detalhe, em sua superfície.

De fato, Marte é um astro pequeno, mede aproximadamente o dobro da nossa Lua. Para ser visto do tamanho aparente da Lua – nesta comparação, agora, a olho nu – teria que estar a meros 780.000 km daqui.

Claro, o movimento orbital dos planetas obedece a leis físicas e isso – Marte chegar tão próximo da Terra, em qualquer circunstância imaginável – é simplesmente impossível.