Destino: Alpha Centauri

Alpha (esq.) e Beta Centauri, vistas a olho nu. São as mais brilhantes da constelação do Centauro, Hemisfério Sul. Próxima Centauri aparece no pequeno círculo vermelho. Fonte: Wikimedia Commons

Alpha (esq.) e Beta Centauri, vistas a olho nu. São as mais brilhantes da constelação do Centauro, Hemisfério Sul. Próxima Centauri aparece no pequeno círculo vermelho. Fonte: Wikimedia Commons

Agora que os astrônomos anunciaram, com alarde, sobre a existência de um planeta parecido fisicamente com a Terra, orbitando a estrela Proxima Centauri, lembro-me quão profética foi a série de televisão Perdidos no Espaço, que em meados da década de 1960, embarcou a Família Robinson na nave Jupiter 2 para colonizar um mundo orbitando a estrela Alpha Centauri.

Para quem não lembra, Perdidos no Espaço, era uma série da companhia Fox, dos Estados Unidos, produzida por Irwin Allen. Lost in Space, o nome da saga em inglês, foi uma ficção científica ambientada no “futuro distante”, 1997.

A Terra, ao fim da década de 1990, mais de 30 anos no futuro, estava superpovoada e a Família Robinson foi selecionada para colonizar um certo planeta da estrela mais próxima do Sol, Alpha Centauri

Claro, na década de 60 nada se sabia sobre a existência de exoplanetas, muito menos em Alpha Centauri. Somente agora sabemos que, sim, há um mundo, lá. Exatamente orbitando a estrela Proxima Centauri.

Estrela alfa

Esse luzeiro cósmico é a estrela mais perto daqui e faz parte da trinca de estrelas conhecidas como Alpha Centauri.

Alpha Centauri é a estrela “alfa”, a mais brilhante, da constelação do Centauro, vizinho ao Cruzeiro do Sul, vivível no horário nobre destas noites do Brasil.

Ao telescópio, ainda que pequeno, é possível ver claramente que Alpha Centauri é, na verdade um sistema binário, duas estrelas, Alpha Centauri A e B, distantes 4,37 anos-luz daqui.

Proxima Centauri, por outro lado, é uma terceira estrela que orbita em torno do sistema binário. Neste momento, Próxima Centauri  se encontra mais perto daqui do que a dupla. Com efeito, está a 4,22 anos-luz do Sol.

E está a 0,24 ano-luz do sistema binário. E, por ser uma distância considerável, os astrônomos ainda têm dúvida se Próxima Centauri é mesmo parte do sistema binário.

Proxima Centauri não pode ser vista com telescópios amadores, porque é, de fato, uma estrela anã vermelha, muito menor que as do sistema binário, que são equiparáveis à nossa própria estrela, em tamanho e brilho.

Novo mundo

Em torno de Proxima Centauri os pesquisadores descobriram um planeta a que batizaram Proxima b. Contudo, ainda não se sabe se esse mundo é mesmo habitável.

 

Não se sabe nem mesmo se tem uma atmosfera. Se não tiver, a temperatura na superfície desse mundo deverá ser da ordem de 40°C, no mínimo. Se tiver, deverá ser de no mínimo 30°C e então, será capaz de ter água líquida escorrendo em rios e preenchendo mares e lagos.

O que se sabe é que Proxima b tem massa comparável à Terra. E, apesar de ser semelhante em tamanho, é ligeiramente maior que nosso próprio mundo.

Não deixa de ser um novo mundo a ser descoberto, o que nos deixa cheios de esperança. Seria muito bom se pudéssemos nos dispor a destinar todos nossos recursos à missão de colonizar novos mundos, como tenho defendido aqui.